Desfruta-se, na Ponta da Piedade, de uma das mais    magníficas vistas que a Natureza pode oferecer. O Atlântico é aqui rasgado por rochedos e falésias, talhadas a cinzel, quem sabe em dias de temporal, pela mão de Deus ou tão simplesmente pelo vento e pelo mar, e que os pescadores foram batizando ao longo dos tempos, com alguma criatividade e não menor dose de poesia. O azul esverdeado das águas é incomparável neste pedaço de mar. A dois quilómetros de Lagos, na denominada Costa d’Oiro, repleta de grutas, e praias tranquilas, a Ponta da Piedade é particularmente fascinante quando vista do mar. Precisamente para todos aqueles para quem a vista de terra não basta, uma longa escadaria conduz a uma pequena enseada, onde barcos esperam visitantes que pretendem explorar este paraíso natural, bem como visitar alguns dos ilhéus locais, em cujas encostas é comum ver uma muito diversificada turma alada, da qual fazem parte Falcões-Peregrinos, Corvos, Gralhas-de-Nuca-Cinzenta, Andorinhões Reais e Andorinhões Pálidos, bem como uma colónia de Garças Brancas e Carraceiros. Poupe alguma coragem e energia para, no final, subir os 182 degraus do farol e guardar uma última imagem do promontório que tem como nome de batismo Ponta da Piedade, e que mais não é do que um ponto inebriante, mesmo ali, onde a terra se aventura pelo mar.

Localização – Lagos

GPS – N 37º 4′ 46.34” W 8º 40′ 5.01”

Fotos: CM Lagos