Este é mais um nome a fixar. A cascata que atualmente forma a Queda do Vigário, com pouco mais de 20 metros de altura, terá sido originada pelo desvio do leito da ribeira de Alte, uma ação, segundo muitos defendem, que resultou da vontade do Homem. A obra terá sido feita a mandado de Duarte de Melo Ribadeneyra, em finais do século XVII, com o objetivo de embelezar a ribeira e, de caminho, ou apenas com esse propósito, servir para regar o pomar do Morgado. Há registos, nos arquivos da Casa d’Alte, que referem que a Queda do Vigário foi tão bem construída que não foi afetada pelo trágico terramoto de 1755. Outros há, no entanto, que alegam a suposta existência de uma queda de água mais pequena, nesse local, rejeitando, assim, a ideia de engenharia humana. Seja qual for a versão que mais o convence, assinale este lugar no seu mapa de férias. É uma excelente zona de lazer, contempla um parque de merendas e um edifício de apoio.

Localização – Alte – Loulé

GPS – N 37º 13′ 56.32” W 8º 10′ 45.25”

Fotos: CM Loulé